terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

                                         

                                       
 
                                               Encontrarei você

Enquanto puder olhar para o firmamento posso afirmar que tudo o que eu quero é te amar.
Talvez seja cedo para enaltecer... Talvez seja tarde este amanhecer.
E o dia escoa, esvai em céu aberto à escuridão.
Eu vislumbro o ocaso brilhando em nuances de vermelhos e amarelos.
Dentro dos teus olhos cor da avelã cinza/verde que brilham em encantamento.
Estou inebriado por este cataclismo exuberante da fusão natureza e emoção.
Quero o retorno da minha alma que atravessou o oceano e foi ao teu encontro, então com poderei te amar.
Distante, confuso e ofegante este vulcão irrompendo as crostas de aço.
Engana-me por vezes o meu coração mesmo que sincero, pois muito eu espero e aqui você não está. Então procuro em fotografia  o meu único aparato para te tocar.
Em cada verso eu busco um ponto qualquer no universo para te encontrar.
Talvez o único momento sublime de encontro é quando os meus e os teus olhos observam o mesmo luar, o mesmo sol, ou quem sabe uma pequena estrela brilhando na imensidão.
Na velocidade da luz meu pensamento me conduz  e nossos corpos se entrelaçam  em uma só vibração. 
Até a noite e o dia se encontram na aurora e no crepúsculo, impossível algum dia eu não te encontrar.


                                                  
                             Abandone-se... Ame

               Quando inusitadamente surge a insegurança.

               Quando aquele friozinho na barriga de imediato acende.

               Quando sem líquido o pomo faz o vai e vem.

               Quando a adrenalina libera geral.

               Quando o pensamento concentra-se no par ideal.

               Quando aparece uma maratona de vertigens.

               Quando se pensa sem cessar no verbo amar ao lado do sujeito.

               Quando o coração tamborila transbordando emoção.

               Quando o foco do pensamento é sonhar.

               Renda-se por inteiro à esse momento.

               Isto é amor verdadeiro.


               Deixe-se levar... Abandone-se... Isto é amar.




sábado, 24 de janeiro de 2015


           O nosso amor
É certo que temos muitos mistérios ocultos
e também é certo em algum momento o amor aflorou.
O amor que cria dimensão assustadoramente simétrica quando é correspondido.
É um momento onde somos grandiosamente possíveis. É quando sentimos nossa existência.
Momento ao qual estamos disponíveis para um todo universal, unidos em sinergia através dos mais profundos sentimentos.
Nada é impossível quando almas almejam o mesmo querer
A ansiedade surge...
E com ela o medo da distância...
E com ela o medo da separação.
Medos que são afastados na simplicidade do querer.
Eu te quero incontestável, aceitando o teu ser, os teus sentimentos.
Te quero com o  teu jeito meigo de amar.
Quando você me conduz para o amor é a tua candura que me aquece.
Quero que o tempo e o espaço paralisem com meu pensamento em você.
E quando o pulsar ressurgir, que acene para este grande amor.
O meu amor... Com o teu amor
Unidos em um só... O nosso amor



                                       
                     
                                                                Plenitude

                                         Eu alimentei minha alma na invisibilidade
                                         Ao sorrir para você através de retrato encantado
                                         Você olhou para os meus olhos castanhos
                                         E neles reconheceu um amor indissolúvel
                                         Velejamos pelos oceanos nas embarcações festivas
                                         Em busca de alguma certeza... Segurança.
                                         A esperança na magia dos desejos nos resgates incessantes
                                         No ser semelhante com robustez e corpulência
                                         Onde se perde a vil inocência para o sentido maior do prazer
                                         Vibrações de adrenalina saudável onde existe o amor

                                          Eu alimentei minha alma na invisibilidade
                                          Esperei teu sorriso no retrato encantado
                                          E infeliz não te vi ali e tenho o medo de não mais te ver.
                                          Planejo incessantemente reencontros... E não te vejo.
                                          Derramo minha alma nas lágrimas de cristais irizados.

                                          Então você ressurge fulgurante, com olhares libidinosos
                                          E nos meus pecados sonhados velejo nos oceanos
                                          Contigo ao meu lado,cansado pelos anos vividos
                                          Pelos anos reais de dissabores e amores
                                          Juntos... Plenamente felizes.
                                          Invisíveis para o mundo.
                                          Absorvidos em nós.

                                          Na plenitude do amor.

                                            
                   
                                         Busca
                           Quando sinto a alma cálida,
                       Em profunda harmonia na romaria do coração
                       Busca intrincada na distância mundo afora, no longínquo estar.
                       Sentinela do medo este sinistro  espaço  ser e estar
                       Tempo sopro rápido no mundo dos mitos estranhos
                       Ao vagar devagar divagando no taciturno pensamento
                       Tormento torpedeado de vazios internos, inteiros e intensos.
                       Ensaio de ansiedades caladas em nós... Sós. Em nós... Juntos.
                       Almas em grito uníssono... Em nós... Sós. Em nós... Juntos.
                       Nós, seres invisíveis alados ao vento.
                       Sopros sedutores no olho do furacão do tempo.
                       Nós amarrados um ao outro para a eternidade, no sempre...
                       Entrelaçados na magia dos cordões encantados.
                       No firmamento  à espera  de consolidar nossa união.
                       



quinta-feira, 11 de setembro de 2014

                                                           
                                                         éternellement (eternamente)

                                                Je vivrai avec vous pour l'éternité.
                                              Sinto que viverei contigo na eternidade.

                                           Quanto mais envelheço mais eu me pareço
                                            com aquele que ao meu lado envelheceu.
                                                Sempre com o sentimento sincero, 
                               acolhe-me sem mistérios para momentos de celebração.
                           Minha alma se une  com a sua na volúpia de uma só emoção.
                               Nesta devoção mútua que tem o que há de mais puro e singelo,
                                  dentre todos tu és o mais belo na alma e no coração.

                                                 Sinto que viverei contigo na eternidade.


                                                      

                                     
                                             
                                         
                                         

quinta-feira, 17 de julho de 2014


                                         Votos inúteis

                            Te esmeras em busca de fama por meios ditos ou malditos.
                                       Desconecta-se do teu ser para estar.
                                                  Em profusão condenas, punes, à alguns esbravejas.
                           Onde vais com fúteis buscas, ao diabo te carregando.
                                     Dispa-se de mentiras, corrobore com o essencial.
                                                  Sinta-se e vista-se de humano. Sensibilize-se.
                           Veneno insano este turbilhão politiqueiro.
                                        Saia desse chiqueiro e venha por inteiro viver com teu povo.
                                                        Tua nação te espera sem mentiras, sem trapaças.
                           Ficha limpa, transparência... Quem sabe? Será?
                                   E de onde agora está... Saia daí já... Tente ser sincero.
                                          Estamos exauridos da corrupção... 
                                      De milhões de votos inúteis.
                                  De situações adversas para o povo. De "justiça" sem solução.